Subiectul 2 Managementul echipei de proiect

{:en}The project team comprises the people who are assigned to work on the project. The team members can work for the organisation leading the project, be external contractors or -in the case of collaborative projects- be staff members of the cooperating parties. The project team’s composition can vary depending on the skills that the project demands. However, since projects require diverse aptitudes and abilities (e.g. logistics, financial administration, marketing, production, leadership, etc.), a project team should include individuals of various skills who complement each other.

Selecting the project team’s members is a predominant – but no easy- task. The choice of individuals should depend on their potential contribution to the project, but reality often poses pecuniary or tactical obstacles. Particularly in the cultural sector one must often work with a given team, who may be enthusiastic but who may not always have sufficient know-how. Life-long learning through seminars, online courses or on-the-job training help people working in the cultural sector to upgrade their skills, knowledge and aptitudes.

Source: www.unsplash.com

There are seven important tools and techniques for building a strong, cohesive project team:

1.Develop interpersonal and team skills, or soft skills (conflict resolution, influence, team building, motivation, and negotiation)

2.Organise training (formal or informal training, like online training, classroom, mentoring, or on-the-job training, is a recognised motivational factor that also improves the team’s competencies)

3.Co-locate team members (e.g. use a “war room” where all project files, printouts, meetings, etc. are held)

4.Encourage virtual teams (advantageous for getting resources that might not be available in your location and it also saves on travel and costs)

5.Offer recognition and rewards (this is particularly critical for hard-working and efficient team members)

6.Have individual and team assessments

7.Hold regular meetings

Source: www.unsplash.com

The project manager (PM) is responsible for a variety of tasks throughout the life of the project and even after its closure. She or he is responsible for the overall coordination and management of the project. Accordingly, the PM plans, executes and monitors the project, leads the team, manages stakeholders, project communications, risks and arising issues. The PM supervises the project on a day-to-day basis and is responsible for ensuring high-quality results that meet the identified objectives and constraints and ensuring the efficient use of the allocated resources.

Each member of the project team is assigned a specific role, according to their special skills and capabilities, such as:

  • manage the budget – financial control
  • manage communications – marketing
  • manage external relations – communications/PR/personal relations
  • produce deliverables – production
  • other required tasks, as per the Work Breakdown Structure (WBS)

Source: www.unsplash.com

The Work Breakdown Structure (WBS) is a process of the Project Scope phase (Step 4). It breaks down the total work needed for the project into work packages containing specific objectives, outputs and activities, which are then assigned to the most suitable team members to be carried out within the set deadlines and budget limits. There are two types of WBS: Deliverable-based and Phase-based, depending on what makes the project more manageable.

For a proper project management it is definitely  important to know which tasks are required, how they interrelate and how they can be decomposed, as well as which are the time and resources constraints. To this extent, WBS supports the creation of budgets and schedules. Insightful knowledge of the team members also allows the efficient delegation of the work packages, which may lead to the accomplishment of the project’s objectives and keep team members motivated.

There are 3 to 4 levels in WBS, depending on the project’s complexity:

1.Project’s Goal

2.Project’s Objectives

3.Project Outputs

4.Activities

Source: www.unsplash.com{:}{:pt}

A equipa de projeto engloba as pessoas que são designadas para trabalhar no projeto. Os membros da equipa podem trabalhar para a organização que lidera o projeto, ser contratados ou – no caso de projetos de colaboração – ser colaboradores dos stakeholders. A composição da equipa de projeto pode variar em função das competências que este exige. Contudo, uma vez que os projetos requerem competências e capacidades diversas – por exemplo, logística, administração financeira, marketing, produção, liderança, etc. -, uma equipa de projeto deve incluir indivíduos com várias competências que se complementem mutuamente.

A seleção dos membros da equipa é uma tarefa importante e não é fácil. A escolha dos indivíduos deve depender da sua potencial contribuição para o projeto, mas a realidade coloca frequentemente diferentes obstáculos nesse processo. No setor cultural, em particular, é frequentemente necessário trabalhar com uma determinada equipa, que pode ser entusiasta, mas que nem sempre tem conhecimentos suficientes. A aprendizagem ao longo da vida através de seminários, cursos online ou formação no local de trabalho apoia quem trabalha no setor cultural a melhorar os seus conhecimentos e aptidões.

Source: www.unsplash.com

Existem sete ferramentas e técnicas importantes para a construção de uma equipa de projeto forte e coesa:

1.desenvolver competências interpessoais e de equipa ou soft skills – resolução de conflitos, influência, trabalho colaborativo, motivação e negociação;

2.organizar formação – formação online, presencial, mentoring ou em contexto de trabalho é um fator motivacional reconhecido que também melhora as competências da equipa;

3.centralizar os membros da equipa – por exemplo, utilizar um espaço comum, onde esteja toda a informação dos projetos, onde sejam efetuadas as impressões, as reuniões, etc.;

4.encorajar a formação de equipas virtuais – vantajoso para recursos que podem não estar disponíveis onde se encontra, minimizando custos em termos de tempo e de deslocações;

5.reconhecer e recompensar – particularmente relevante para os membros da equipa que trabalham arduamente e são eficientes;

6.promover avaliações individuais e de equipa;

7.realizar reuniões regulares.

Source: www.unsplash.com

O gestor de projeto é responsável por uma variedade de tarefas ao longo da vida do projeto e mesmo após o seu encerramento. Tem a responsabilidade pela coordenação e gestão global do projeto. Consequentemente, planeia, executa e monitoriza-o, lidera a equipa, gere os stakeholders, as comunicações, os riscos e as questões emergentes. Supervisiona o projeto no dia-a-dia e é responsável por assegurar resultados de qualidade que satisfaçam os objetivos e constrangimentos identificados, bem como assegurar a utilização eficiente dos recursos atribuídos.

A cada membro da equipa são atribuídos papéis específicos, de acordo com as suas competências e capacidades, como, por exemplo:

  • gerir o orçamento – controlo financeiro;
  • gerir comunicações – marketing;
  • gerir as relações externas – comunicações, relações públicas e relações pessoais;
  • desenvolver os produtos a entregar – produção;
  • outras tarefas necessárias, de acordo com a Estrutura Analítica do Projeto (EAP).

Source: www.unsplash.com

A Estrutura Analítica do Projeto (EAP) é um processo da fase do Âmbito de Projeto (Fase 4). Nele são organizadas as tarefas necessárias para implementar o projeto em módulos, contendo objetivos específicos, resultados e atividades, que são atribuídos adequadamente aos membros da equipa para serem realizados nos prazos e limites orçamentais estabelecidos. Existem dois tipos de EAP: baseado em produtos e baseado em fases, dependendo da forma como se pretende controlar e gerir o projeto.

Para uma gestão adequada do projeto, é definitivamente importante saber que tarefas são necessárias, como se inter-relacionam e como podem ser divididas, bem como sinalizar quais as restrições de tempo e de recursos. Neste contexto, a EAP possibilita a criação de orçamentos e de agendas ou cronogramas. O conhecimento profundo dos membros da equipa também permite a delegação eficiente dos módulos, levando à realização dos objetivos e mantendo os membros da equipa motivados.

Existem três a quatro níveis na EAP, dependendo da complexidade do projeto:

1.meta;

2.objetivos;

3.resultados;

4.atividades.

Source: www.unsplash.com

{:}

Cubesproject